AFP / PIERRE ANDRIEU
AFP / PIERRE ANDRIEU

Médicos Sem Fronteiras é autorizado a ampliar atuação em comunidades indígenas

Trabalho de combate à covid-19 será realizado em região próxima ao município de Aquidauana, no Mato Grosso do Sul

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2020 | 21h50

RIO - A organização internacional de ajuda humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF) foi autorizada nesta segunda-feira, 24, pelo governo federal a ampliar o trabalho de combate à covid-19 nas comunidades indígenas próximas ao município de Aquidauana, no Estado do Mato Grosso do Sul.

Um novo plano de trabalho apresentado às autoridades responsáveis pela saúde indígena foi aceito pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai). As atividades da MSF devem beneficiar mais de 6 mil pessoas que vivem em 11 comunidades e vão respeitar os aspectos culturais da etnia terena, segundo a entidade.

A MSF vai trabalhar nas áreas indígenas em conjunto com as equipes de saúde do município e do Distrito Sanitário Especial Indígena do Mato Grosso do Sul (DSEI-MS). O principal objetivo da MSF é oferecer assistência médica com foco na triagem de pacientes com covid-19. Para isso, a organização vai trabalhar com equipes móveis que visitarão as comunidades e realizarão visitas domiciliares.

No município de Aquidauana, a MSF já apoia o hospital regional e as equipes de saúde locais, oferecendo supervisão médica e capacitação. Com essa autorização para a entrada em comunidades indígenas, a entidade pretende atuar também com três equipes móveis.

Cada uma delas será formada por ao menos um médico e um enfermeiro e poderá contar ainda com um psicólogo, um promotor de saúde e um especialista em água e saneamento, que vão se revezar para atender as três equipes. Os profissionais vão se deslocar diariamente para comunidades indígenas da região, de acordo com um cronograma previamente definido, para prestar cuidados médicos e fornecer orientações de saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.