Menino que recebeu ácido em hospital passa por cirurgias e fica internado

Garoto de 2 anos ficará sob análise médica por duas semanas no Hospital Felício Rocho, em MG

Solange Spigliatti e Gheisa Lessa, Central de Notícias

11 de abril de 2012 | 12h03

* Texto atualizado às 14h05

O menino Alan, de 2 anos, passou por cirurgias na manhã desta quarta-feira, 11, segundo o Hospital Felício Rocho, Belo Horizonte, Minas Gerais. De acordo com o médico responsável pelo caso, Waldemar Fernal, ele será levado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), permanecerá internado nas próximas semanas.

Após ter recebido ácido tricloro de acético, usado para cauterização de verrugas, no lugar de um sedativo, o garoto de 2 anos foi transferido para o Hospital Felício Rocho onde foi submetido às cirurgias de traqueostomia e gastrostomia - aberturas na traqueia e na altura do estômago respectivamente, pelas quais, por meio de sondas, é feita a alimentação do paciente.

De acordo com boletim médico divulgado pelo hospital, durante a cirurgia de vídeo laparoscopia, foi notado o estreitamento da traqueia de Alan, possivelmente em decorrência da aspiração do ácido. Informações do boletim afirmam que foi identificada uma gastrite de pequeno grau.

Em conversa com o estadão.com.br, o Doutor Waldemar Fernal, explicou que o objetivo inicial da equipe médica era evitar a colocação de sondas para alimentação, mas o método não pode ser evitado. "Logo que foi constatado o estreitamento da traqueia eu e a equipe médica consideramos ser mais seguro colocar as sondas, mas a principio elas são temporárias", disse Fernal.

Alan deve retornar para a UTI por volta das 14h e, de acordo com Fernal, permanecerá internado e em observação durante as próximas duas semanas. "Sua alimentação por meio das sondas gástricas será, provavelmente, iniciada daqui a 48h", informou o médico.

O menino sofreu uma queda na manhã desta quarta e, seria submetido a uma tomografia do cérebro para detectar algum problema. Durante o procedimento para o exame, um profissional de enfermagem aplicou tricloro de acético no lugar de um sedativo, o que causou queimaduras de 3º grau na boca, laringe e esôfago de Alan.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.