Meninos também devem receber vacina contra o HPV

Recomendação é de especialistas americanos; vacina previne câncer do colo do útero em mulheres

AP,

25 de outubro de 2011 | 16h39

Especialistas do governo americano recomendam que meninos também sejam vacinados contra o vírus HPV. O Advisory Committee on Immunization Practices fez a recomendação nesta terça-feira, 25, em votação unânime. A decisão se refere à vacina Gardasil, fabricada pelo laboratório Merck. Tais recomendações normalmente são adotadas pelos agentes de saúde.

 

A vacina já foi autorizada para uso em meninos, mas a votação desta terça foi a primeira a recomendar fortemente a vacinação de forma rotineira.

 

Nos últimos cinco anos, a vacina tem sido indicada para meninas como forma de proteção contra o câncer de colo do útero e lesões genitais.

 

Especialistas dizem que a vacina poderia proteger garotos contra lesões e alguns tipos de câncer. Além disso, vacinar garotos de 11 e 12 anos pode ajudar a evitar o contágio das garotas.

 

No entanto, a taxa de imunização ainda é baixa. No ano passado, apenas 49% das adolescentes tomaram pelo menos a primeira dose. E apenas um terço delas tem recebido as três doses necessárias à imunização.

 

Especialistas atribuem a baixa adesão à falta de informações dos pais. Muitos acreditam que devem esperar o início da vida sexual das filhas. No entanto, a vacina só funciona se as doses forem oferecidas antes de a menina ter relações sexuais.

 

A vacina está aprovada para uso em meninos e meninas entre 9 e 26 anos, mas normalmente é dada entre 11 e 12 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.