Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Mesmo com feriado prolongado na capital, taxa de isolamento social no Estado cai para 48%

É o menor índice dos últimos três dias, segundo o governo estadual; na cidade de São Paulo, porcentual ficou em 49%

Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2020 | 16h53

SÃO PAULO - Mesmo com feriado prolongado e ponto facultativo na cidade de São Paulo, o índice de isolamento social no Estado caiu nesta sexta-feira, 22, para 48%, atingindo a menor taxa dos últimos três dias, segundo dados divulgados na tarde deste sábado, 23, pelo governo estadual. Na capital, o índice foi levemente maior que o do Estado (49%), mas também caiu em relação aos dias anteriores.

Na quarta e quinta-feira, feriados antecipados de Corpus Christi e Consciência Negra na capital, a taxa de isolamento no Estado ficou em 49% em ambos os dias. Já na capital, os índices registrados foram de 51% e 52%, respectivamente.

As estatísticas divulgadas pelo governo estadual são do Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP), que utiliza dados de telefonia móvel para medir o deslocamento dos cidadãos.

Os índices ainda estão bem abaixo do que as autoridades de saúde do Estado consideram como ideal para desacelerar a pandemia de coronavírus: 70%. Na próxima semana, após o feriadão, Prefeitura e governo do Estado devem anunciar as mudanças da atual quarentena, que acaba no dia 31. 

Antes disso, como nova tentativa de reduzir o deslocamento, o Estado de São Paulo também terá um feriado antecipado: a celebração da Revolução Constitucionalista de 1932 foi adiantado do dia 9 de Julho para a próxima segunda-feira, 25, também na tentativa de diminuir o deslocamento dos paulista, reduzir o número de infecções e desafogar os hospitais públicos, já próximos do limite.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.