AP
AP

México registra 300 casos de gripe suína e Japão envia ajuda

Número de mortos no país chega a 12; governo japonês vai enviar material médico no valor de US$ 1 milhão

Efe,

01 Maio 2009 | 01h21

Os casos de contágio do vírus da gripe suína no México subiram para 300, e o número de mortos pela epidemia se manteve em 12, segundo os 679 testes feitos até agora, informou na noite de quinta-feira, 30, o secretário mexicano de Saúde, José Ángel Córdova. A primeira ajuda de emergência chegou ao país, vinda da China, somando US$ 5 milhões. O Japão tanbém decidiu enviar material médico no valor de 100 milhões de ienes (US$ 1 milhão).

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

No boletim anterior, divulgado na quinta-feira de manhã, Córdova estimou o número de infectados em 260, entre os quais estavam os 12 mortos.

 

Córdova acrescentou que as autoridades sanitárias investigam 130 mortes que poderiam estar relacionadas com a doença.

 

O ministro disse que há sinais "encorajadores" no combate à gripe suína, mas alertou que isso não quer dizer que "o vírus não esteja circulando". Córdova baseou este moderado otimismo no fato de que o número de internações diminuiu nos últimos dez dias.

 

No dia 20 de abril, três dias antes de as autoridades emitirem o alerta sanitário, foram internadas 212 pessoas com suspeitas da gripe suína, número que caiu nesta quinta para 46.

 

Córdova destacou o trabalho das caravanas de saúde que estão percorrendo as regiões mais afetadas para detectar pessoas que apresentem sintomas, de modo que sejam atendidas com oportunidade para evitar novas mortes.

 

O ministro informou que o Governo mexicano está utilizando um fundo de 1,67 bilhão de pesos (US$ 128 milhões) para comprar aparelhos que descobrem a presença do vírus e remédios antivirais.

 

Ajuda de emergência

 

O governo do México recebeu nesta sexta-feira, 1, material e equipamentos médicos procedente da China avaliados em US$ 4 milhões, e mais um cheque de US$ 1 milhão, para enfrentar a epidemia da suína.

 

Esta é a primeira ajuda internacional que chega ao México desde que começou, há oito dias, a epidemia da doença, e foi recebida pessoalmente pelo presidente Felipe Calderón.

 

O Japão anunciou o envio ao México de material médico no valor de 100 milhões de ienes (US$ 1 milhão). Segundo o ministro porta-voz do Governo japonês, Takeo Kawamura, citado pela agência local Kyodo, a ajuda incluirá 190 mil máscaras, três mil óculos protetores, três mil pares de luvas descartáveis e 1.370 garrafas de soluções antissépticas.

 

A maioria deste material deixará no sábado o Japão, disse o ministro porta-voz. "Vamos considerar a possibilidade de fornecer um apoio maior se for considerado necessário nas conversas com o Governo mexicano", disse Kawamura.

 

Segundo Calderón neste fim de semana chegarão ao México outras cargas com ajuda humanitária de Espanha e Estados Unidos, além do Japão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.