México suspende aulas em todo o país; mortes são 149

Os casos cientificamente confirmados até agora são 40 nos EUA, 26 no México, seis no Canadá e um na Espanha

Agências Internacionais,

27 Abril 2009 | 13h52

O governo mexicano suspendeu as aulas em todo o país até 6 de maio, e o número total de mortes atribuídas á gripe suína chega a 149 no território mexicano. Em Nova York, autoridades informam que há mais 20 casos suspeitos da doença, além de 17 outros que estão sob investigação.

 

Veja também

linkCasal é internado em MG com suspeita de gripe suína

linkCom na Espanha, gripe suína chega à Europa

linkOMS discute gripe suína e UE convoca reunião

linkEstado de emergência é 'precaução', diz Obama

linkNão há evidências de casos no Brasil

linkEUA declaram emergência de saúde pública

lista Entenda a doença e saiba como ela é transmitida

mais imagens Galeria: Gripe suína 

 

Um total de 1.995 casos de pessoas foram internadas com sintomas que podem ser da doença desde o início do surto, em 13 de abril, informou o ministro da Saúde, José Angel Córdova.

 

Em entrevista coletiva, Córdova disse que o número de mortes confirmadas como causadas pelo vírus da gripe suína continua em 20, embora o governo esteja ampliando os esforços para fazer uma identificação mais rápida. Ontem à noite, o número de mortes com suspeita de gripe suína estava em 103.

Córdova informou que 1.070 pessoas internadas com sintomas foram liberadas dos hospitais e 776 continuam internadas.

 

Segundo números divulgados nesta tarde pela Organização Mundial da Saúde, há 73 casos laboratorialmente confirmados da doença no mundo, e se declarou "muito preocupada" com a disseminação do vírus.

 

Os casos cientificamente confirmados até agora são 40 nos EUA, 26 no México, seis no Canadá e um na Espanha. O dado da OMS para os EUA é o mesmo dos Centros para Controle de Doenças (CDC) do governo americano.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.