México tem 56 mortos pela gripe; OMS confirma 4.694 casos

No Brasil, Ministério da Saúde confirma 8 casos do vírus A (H1N1), que já está presente em 30 países

Agências internacionais,

11 Maio 2009 | 11h28

Primeiro caso de gripe suína é confirmado na China continentalO número de casos de gripe suína subiu para 4.694, de acordo com boletim divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) desta segunda-feira, 11. Nesta manhã, o ministro da Saúde mexicano, José Angel Córdova, informou que o número de mortes subiu para 56 no país. Segundo Córdova, há 2.059 casos de pacientes com o vírus A (H1N1) no México. No Brasil, o número de casos confirmados é 8, de acordo com o Ministério da Saúde.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde   

 

Em entrevista coletiva, Córdova afirmou que as mortes mais recentes pela doença ocorreram no dia 6. O ministro apontou que o número de casos continua a cair, desde o pico registrado em 26 de abril. Córdova disse que foram realizados mais de 7 mil testes para a nova doença, dos quais 28,4% resultaram positivos. O índice de mortalidade estava em 2,7% entre os infectados, apontou a autoridade.

 

Os Estados Unidos registraram 2.532 casos, com três mortes. O Canadá teve 284 ocorrências, com uma morte. A Costa Rica também teve uma morte e oito casos. Os seguintes países registraram a doença, sem mortes, segundo a OMS:

 

Argentina (1), Austrália (1), Áustria (1), Brasil (8), China (2, incluindo 1 em Hong Kong), Colombia (3), Dinamarca (1), El Salvador (4), França (13), Alemanha (11), Guatemala (1), Irlanda (1), Israel (7), Italia (9), Japão (4), Holanda (3), Nova Zelândia (7), Noruega (2), Panamá (15), Polônia (1), Portugal (1), Coreia do Sul (3), Espanha (95), Suécia (2), Suíça (1) e Reino Unido (47).

 

A OMS não recomenda nenhuma restrição a viagens, por causa do influenza A (H1N1). Já os indivíduos doentes devem adiar planos para viajar e buscar auxílio médico. A doença era conhecida como gripe suína, até ser rebatizada pela OMS.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínaA (H1N1)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.