Gabriela Bilo/Estadão
Gabriela Bilo/Estadão

Militares que vão resgatar brasileiros na China também passarão por quarentena, diz Bolsonaro

Dois aviões da frota presidencial devem sair do Brasil hoje para buscar 29 pessoas em Wuhan

Julia Lindner e Marlla Sabino, O Estado de S.Paulo

05 de fevereiro de 2020 | 10h33

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira, 5, que os militares envolvidos no resgate de brasileiros em Wuhan, na China, também terão de passar por período de quarentena no Brasil. A cidade é o epicentro do novo coronavírus.

“E o pessoal chegando, inclusive nosso pessoal da Força Aérea, mais de uma dezena de militares, quando voltar também vão passar o carnaval em quarentena. Então, é responsabilidade acima de tudo trazendo esse pessoal de lá para cá", disse Bolsonaro ao deixar o Palácio da Alvorada.

Dois aviões da frota presidencial devem sair do Brasil hoje para buscar 29 pessoas em Wuhan. No grupo, há quatro chineses, parentes dos brasileiros que serão repatriados. A previsão é que eles retornem ao País no próximo sábado, 8. 

O Ministério da Saúde já havia anunciado que os repatriados passariam por quarentena de 18 dias, na base aérea de Anápolis (GO). Bolsonaro falou que, a princípio, todos ficarão em Anápolis, civis e militares.

De acordo com a Coluna do Estadão, também é avaliada a hipótese da tripulação que atuará no resgate passar o período de quarentena em casa. Neste caso, o Ministério da Saúde planeja mandar equipe com enfermeiro e médico especialistas em emergências para monitorar cada um.

Ainda na terça-feira, a Câmara aprovou o projeto que prevê as regras para a quarentena e o enfrentamento ao coronavírus no Brasil. O texto, que segue para o Senado e deve ser analisado ainda nesta tarde, aplica a seguinte definição para quarentena

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Restrição de atividades ou separação de pessoas suspeitas de contaminação das pessoas que não estejam doentes ou de bagagens, contêineres, animais, meios de transporte ou mercadorias suspeitos de contaminação, de maneira a evitar a possível contaminação ou a propagação do coronavírus
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Definição de 'quarentena' aprovada pela Câmara

O texto prevê que pessoas em quarentena terão direito a serem informadas sobre o estado de saúde delas, assistência à família e receber tratamento gratuito.

A proposta autoriza, ainda, "restrição excepcional e temporária de entrada e saída do país por rodovias, portos ou aeroportos conforme recomendação técnica e acompanhamento da Anvisa". O trecho sobre recomendação foi incluído na Câmara.

A proposta estabelece que essas medidas só serão aplicadas "com base em evidências científicas e em análises sobre as informações estratégicas em saúde"; devem ocorrer em prazo específico e ser limitadas ao "mínimo indispensável à promoção e à preservação da saúde pública".

O projeto também define que poderá haver isolamento, que consistirá na "separação de pessoas doentes ou contaminadas ou de bagagens, meios de transporte, mercadorias ou encomendas postais afetadas de outros, de maneira a evitar a contaminação ou a propagação do coronavírus."

Os deputados alteraram o projeto para substituir a palavra "cidadãos" pela expressão "pessoas", o que inclui refugiados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.