Marinha do Brasil/ Reprodução
Marinha do Brasil/ Reprodução

Militares treinados em defesa química e biológica retiram turistas de cruzeiro em Recife

Ao todo, 605 pessoas de 18 nacionalidades estavam isoladas dentro do navio desde 12 de março, quando um canadense de 78 anos apresentou os sintomas e teve a infecção confirmada ao ser atendido num hospital de Recife

Felipe Frazão, O Estado de S.Paulo

22 de março de 2020 | 14h18

BRASÍLIA - Em um das primeiras ações com suporte das Forças Armadas, uma equipe militar deu apoio nesta sábado, dia 21, ao desembarque e Recife (PE) de turistas que estavam confinados num navio de cruzeiro com casos confirmados da covid-19. Usando equipamentos de proteção, militares da Marinha treinados em Defesa Biológica, Nuclear, Química e Radiológica (DBNQR) orientaram o desembarque dos turistas e tripulantes do navio Silver Shadow.

Outra equipe da Força Aérea especializada em DBNQR participou em fevereiro da repatriação de 34 brasileiros isolados em Wuhan, na China, então o principal foco de infecção pelo novo coronavírus em todo o mundo.

Ao todo, 605 pessoas de 18 nacionalidades estavam isoladas dentro do navio desde 12 de março, quando um canadense de 78 anos apresentou os sintomas e teve a infecção confirmada ao ser atendido num hospital de Recife.

Eles vão retornar em voos custeados pela empresa Royal Caribbean aos países de origem, como Inglaterra e Austrália, entre outros.

A Marinha vai atuar no controle de entrada de passageiros e tripulantes em portos e terminais marítimos, com especial atenção à chegada de navios de cruzeiro, informou a Defesa.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus

Tudo o que sabemos sobre:
coronavírusForças Armadas do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.