Ministério autoriza comercialização de leite Parmalat no RS

Ministério da Agricultura diz que não há risco de de leite UHT/UAT contaminado disponível ao consumidor

Fabíola Salvador, do Estadão

03 de novembro de 2007 | 19h36

O Ministério da Agricultura autorizou neste sábado, 3,  a comercialização do leite UHT/UAT produzido pela unidade da Parmalat localizada na cidade de Carazinho, no Rio Grande do Sul. A informação é da assessoria de imprensa da Parmalat. Na última sexta-feira, o governo tinha autorizado a comercialização do leite produzido pela Parmalat em Santa Helena, em Goiás.  A empresa distribuiu o ofício do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) do Ministério da Agricultura autorizando a comercialização. No documento, o ministério informa que os testes "indicam que os produtos analisados estão de acordo com os parâmetros estabelecidos pelo regulamento técnico de Identidade e Qualidade".  De acordo com o ministério, não há risco iminente de que exista leite contaminado disponível ao consumidor. No momento, apenas duas indústrias estão proibidas de vender leite tipo longa-vida: a Coopervale, de Uberaba, e a Casmil, de Passos, ambas de Minas Gerais. Em todo o País, 1.700 empresas atuam no setor de lácteos. No dia 22 de outubro, a Polícia Federal deu início à Operação Ouro Branco e desmantelou uma quadrilha que misturava soda cáustica e água oxigenada ao leite para dar mais volume ao produto e ampliar o prazo de validade da bebida. As duas cooperativas mineiras são acusadas de fraudar o produto e só poderão voltar a vender leite depois que os lotes forem analisados pelo Ministério da Agricultura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.