Ministério da Justiça suspende visitas em presídios federais por 15 dias

Também foram suspensos, por cinco dias, os atendimentos de advogados dentro dos presídios federais

Vinícius Valfré, O Estado de S.Paulo

16 de março de 2020 | 14h00

BRASÍLIA - O Ministério da Justiça, por meio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), suspendeu por 15 dias as visitas a presos que se encontram em unidades federais. A medida visa prevenir a disseminação do coronavírus dentro das penitenciárias. Em presídios de nove Estados e do Distrito Federal também já existem restrições.

O Depen também suspendeu, por um período de cinco dias, os atendimentos de advogados dentro dos presídios federais. A exceção é para "necessidades urgentes" ou que envolvam prazos processuais não suspensos. Por conta da alta concentração de pessoas e das condições dos presos, o vírus pode se alastrar mais facilmente dentro das carceragens. 

As medidas de prevenção do Ministério da Justiça estão em duas portarias divulgadas nesta segunda-feira, 16. Uma delas determina que servidores ou estagiários que tenham feito viagens internacionais, pessoais ou a trabalho, exerçam as atividades remotamente por 14 dias. Os funcionários que não conseguirem trabalhar a distância por conta da natureza da função terão ausências justificadas. 

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Nos Estados, também foram suspensas visitas em unidades prisionais de Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Goiás, Amazonas, Roraima, Tocantins, Alagoas e Distrito Federal. Em Minas Gerais e em Santa Catarina as visitas estão parcialmente suspensas nos presídios estaduais.

Ainda de acordo com informações do Depen, Mato Grosso, Sergipe, Maranhão, Pernambuco e Paraná elaboraram notas técnicas com orientações sobre a doença. Há triagens de visitantes em Estados como Paraíba, São Paulo, Ceará, Piauí, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.

Tudo o que sabemos sobre:
Ministério da Justiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.