AFP
AFP

Ministério e indústria de alimentos fecham novo acordo para redução de sal

Pacto prevê redução dos teores de sódio em pães, bisnaguinhas e massas instantâneas até 2020

Ligia Formenti , O Estado de S. Paulo

13 Junho 2017 | 12h26

BRASÍLIA - O Ministério da Saúde e Associação Brasileira de Indústria de Alimentos assinaram um novo acordo para redução de teores de sódio de pães, bisnaguinhas e massas instantâneas.

Para pães de forma, a meta é  que entre 2017 e 2020 o teor máximo do nutriente caia de 450 mg para 400 mg a cada 100 gramas do produto. No caso das bisnaguinhas,  a queda será de 388 mg para 350 mg, também a cada 100 gramas do alimento. Para as massas instantâneas, a previsão é de que até 2018 o teor máximo de sódio seja de 1840 mg a cada 100 gramas.

Essa é a segunda vez que os três alimentos são alvo de um pacto  para redução de sódio  Elas integram o  acordo entre ministério e indústria de alimentos de 2011, com30 categorias de produtos.  De acordo com governo,  a parceria trouxe uma redução de 70 mil toneladas de sódio dos alimentos.  

O brasileiro consome em média 12 gramas de sódio por dia, mais do que o dobro do recomendado pela Organização mundial da Saúde. O consumo excessivo do nutriente aumenta o risco de hipertensão,  diabete e obesidade. 

Mais conteúdo sobre:
BRASÍLIASaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.