Adriano Machado/ Reuters
Adriano Machado/ Reuters

Ministério lança sistema para mapear educação em saúde

A partir destas informações será possível criar melhores parâmetros para avaliação, abertura, reforma de currículo, entre outras ações em cursos de saúde

Mateus Vargas, O Estado de S.Paulo

06 de agosto de 2020 | 13h03

BRASÍLIA - O Ministério da Saúde lançou nesta quinta-feira, 5, o Sistema de Mapeamento em Educação na Saúde (Simapes). A ideia é coletar, analisar e divulgar informações sobre cursos técnicos e de graduação em saúde no Brasil.

O sistema cruza cinco bancos de dados, como do Ministério da Educação, E-SUS Atenção Básica e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo a pasta, a partir destas informações será possível criar melhores parâmetros para avaliação, abertura, reforma de currículo, entre outras ações em cursos de saúde.

A Secretária de Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, também disse que a gestão de cursos de residência médica será passada da pasta da Educação à Saúde.

Segundo Pinheiro, o Simapes "vai possibilitar oferta de informações ao MEC sobre a abertura de novos cursos de saúde”.

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o sistema é uma "entrega de peso" do ministério. "A ferramenta vai estar apresentada de forma clara no nosso site. A partir dali poderemos observar e dar subsídios para que todos, nas suas áreas, possam melhorar cada vez mais", disse.

Em nota, a Saúde disse que o sistema permite "investigar a relação entre a oferta de cursos de graduação, técnicos e a estrutura de serviços da saúde, especialmente quanto à oferta de campo de prática e de qualidade".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.