Ministro brasileiro não irá a evento da OMS

A principal reunião da ONU para discutir a situação de saúde no mundo não terá a participação de uma delegação ministerial brasileira. A Assembléia Mundial da Saúde começa hoje em Genebra, com cerca de 2 mil participantes, entre ministros e chefes de Estado. O ministro da Saúde, Agenor Álvares, informou que não iria ao encontro porque é interino na pasta. Ele substituiu Saraiva Felipe, que deixou o cargo para ser candidato em outubro. Para especialistas, a decisão é contraditória. Isso porque o Brasil é autor de uma das propostas mais polêmicas do evento. O governo sugere que a Organização Mundial da Saúde crie um grupo de trabalho para definir investimentos para o desenvolvimento de remédios para doenças típicas de países pobres, contrariando interesses dos laboratórios. No sábado, o diretor-geral da OMS, Jonk Wook Lee, sofreu uma embolia cerebral e foi operado. Seu estado de saúde é grave.

Agencia Estado,

22 de maio de 2006 | 10h15

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.