Dida Sampaio/ Estadão
Dida Sampaio/ Estadão

Ministro da Saúde compara uso de máscara a vacina e pede distanciamento

Marcelo Queiroga, novo titular da pasta, diz em vídeo em rede social que, se todos usassem o equipamento, o efeito seria semelhante a ter toda a população do País vacinada

Marlla Sabino, O Estado de S.Paulo

27 de março de 2021 | 21h28

BRASÍLIA - O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, voltou a defender o uso de máscaras contra o novo coronavírus, neste sábado, 27, e comparou o efeito da utilização do equipamento de proteção com a vacinação de toda a população. Queiroga ainda pediu que as pessoas evitem aglomerações no feriado da Semana Santa.

"As máscaras ajudam a bloquear a circulação do vírus. Se todos usassem máscaras, o efeito seria semelhante ao de vacinar a população do nosso País", disse em vídeo publicado em seu perfil no Instagram. O médico apareceu usando o equipamento de proteção. Ontem, o ele estimulou o uso da proteção durante anúncio do desenvolvimento de uma vacina brasileira contra covid-19, ao lado do ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes. "Na época da Copa do Mundo, chamamos de pátria da chuteira. Agora é pátria de máscara", disse.

No vídeo de hoje, o ministro afirmou que é "muito importante" para todo o Brasil que a população siga as recomendações das autoridades sanitárias e pediu que as medidas de proteção, como uso de máscaras e distanciamento social, sejam mantidas durante o feriado da Semana Santa.

"Não é com lei, obrigando as pessoas a usar máscaras, multando as pessoas na rua que vamos resolver esse problema. É questão de conscientização. Cada um tem que saber o seu papel e ajudar as autoridades a por fim nessa pandemia", afirmou.

Vacinação e SUS

O ministro ressaltou que o governo irá se empenhar para ampliar a campanha de vacinação contra a covid-19. Ele afirmou que o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) é a saída para resolver a pandemia do novo coronavírus.

"Fizemos um compromisso de, no começo de abril, já vacinar 1 milhão de brasileiros por dia e essa meta está próxima de ser atingida. Na sexta-feira, ontem, vacinamos mais de 800 mil brasileiros. Isso mostra a força do programa nacional de imunizações", afirmou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.