Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Ministro confirma contratação de temporários para substituir médicos peritos em greve

Substitutos começam na próxima semana para minimizar o acúmulo de trabalho após a paralisação

Agência Brasil

27 de agosto de 2010 | 18h45

CURITIBA - O ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, confirmou nesta sexta-feira, 27, que as contratações temporárias de peritos médicos começam já na próxima semana, para minimizar o acúmulo de trabalho provocado pela greve da categoria.

As contratações temporárias foram autorizadas pela Justiça. Os temporários devem atender, principalmente, os Estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Bahia. "Não temos ainda um número definido de médicos que serão contratados, isso está sendo decidido nesta sexta”, disse.

Segundo o ministro, todas as reivindicações feitas pelos grevistas foram atendidas, exceto a mudança na carga horária. Os peritos, em greve há dois meses, queriam trabalhar meio período e receber salário integral. Gabas, que visitou Pinhais, região metropolitana de Curitiba, lembrou que os salários da categoria melhoraram nos últimos anos. Mesmo assim, admitiu “negociar melhorias salariais dentro da carreira em 2011, pois este ano o orçamento já estava fechado".

O ministro foi ao Paraná inaugurar as duas primeiras agências da Previdência no âmbito do Programa de Expansão. Em todo o País, estão sendo construídas 720 agências em 1.670 municípios. Com as duas unidades paranaenses, em Pinhais e Paiçandu (norte do Paraná), já são 1.139 as unidades fixas da Previdência Social espalhadas por 985 municípios brasileiros.

“Decidimos que as pessoas não precisariam se deslocar para locais distantes para ser atendidas, mas tivemos que enfrentar um sistema sucateado. A Previdência Social era o patinho feio do governo. Hoje brigamos por concursos públicos, porque entendemos que isso tudo é responsabilidade do Estado, não queremos pessoas dormindo em filas e cada agência é construída com boa infraestrutura, café, água, ar condicionado e funcionários bem treinados para atender bem . E consulta pré-agendada é dignididade, cidadania”, afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.