AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Ministro da Saúde defende nomeação de diretor da ANS

Idec anunciou que entrará com representação no Conselho de Ética Pública da Presidência da República pedindo o afastamento de José Carlos de Souza Abrahão

Lígia Formenti, O Estado de S. Paulo

14 de maio de 2014 | 20h57

BRASÍLIA - O ministro da Saúde, Arthur Chioro, afirmou nesta quarta-feira, 14, que o diretor nomeado para a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), José Carlos de Souza Abrahão, tem "plenas condições de exercer as funções". Abrahão, que teve a nomeação publicada segunda-feira no Diário Oficial, é criticado pela estreita ligação com operadoras de saúde e pelo fato de ter se posicionado contrariamente ao ressarcimento ao Sistema Único de Saúde - obrigatório quando clientes das empresas são atendidos na rede pública.

O Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) deve entrar, até o início da próxima semana, com uma representação no Conselho de Ética Pública da Presidência da República pedindo o afastamento de Abrahão. "Democraticamente, as instituições têm direito de apresentar o pedido ao conselho. Vamos aguardar o posicionamento", disse Chioro.

Em nota divulgada na terça-feira, 13, o Conselho Nacional de Saúde também criticou a indicação de Abrahão para o cargo, sob a argumentação de que ele estaria impedido de votar em processos envolvendo planos. Chioro, no entanto, discorda e destacou que todos os julgamentos na ANS são feitos por um colegiado e embasados na legislação.

Tudo o que sabemos sobre:
ANSIdec

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.