Ministros assinam acordo para pesquisas em áreas de biocombustíveis e tecnologia

Governo brasileiro espera que acordo possa render intercâmbio entre estudantes

Agência Brasil

24 Junho 2011 | 14h16

Brasília - O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, e o ministro adjunto para Universidades e Ciência do Reino Unido, David Willetts, assinaram nesta semana uma declaração conjunta para que os dois países possam explorar pesquisas nas áreas de biocombustíveis, tecnologia espacial e tecnologias limpas. Além das áreas de ciências econômicas e sociais.

A declaração vai permitir ainda incrementar as parcerias em educação superior e pesquisa científica de maneira a permitir o intercâmbio de pessoas, inclusive de estudantes, entre os dois países, com foco em ciência, inovação, tecnologia e engenharia.

O documento assinado entre os dois ministros reafirma o interesse dos dois países em explorar pesquisas científicas.

Mercadante disse que o Brasil já é um país que pode escolher seus parceiros estratégicos e a Inglaterra é um deles. "[Cabe à Inglaterra] acreditar nessa parceria como algo que pode realmente dar certo."

Ele disse ainda que, no futuro, espera que a parceria renda bolsas para estudantes brasileiros em diversas áreas, entre elas, a de tecnologia de softwares. "Minha meta é ambiciosa, quero poder oferecer 10 mil bolsas de estudo", disse o ministro brasileiro.

O ministro inglês disse que também tem interesse no intercâmbio entre estudantes brasileiros e ingleses. Segundo ele, seu país "tem muito a contribuir" na área de tecnologia com o Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.