Maddie Meyer/Getty Images/AFP
Maddie Meyer/Getty Images/AFP

Moderna diz que EUA vão investir mais US$ 472 milhões em vacina contra covid-19

Governo norte-americano já havia liberado US$ 483 milhões para pesquisas da vacina contra o coronavírus; novo fase de testes começam nesta segunda

Gregory Prudenciano, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2020 | 16h18

A empresa norte-americana Moderna, especializada em biotecnologia, anunciou neste domingo, 26, que o governo dos Estados Unidos vai investir mais US$ 472 milhões em testes para uma possível vacina contra a covid-19. Antes, o governo americano já havia liberado US$ 483 milhões para apoiar as pesquisas da empresa.

O novo aporte está ligado à terceira fase de testes, que começará a ser conduzida pela Moderna nesta segunda-feira, 27 A testagem será feita em 30 mil pessoas. Se tudo correr bem e a eficácia da vacina for confirmada, a empresa espera ser capaz de produzir 500 milhões de doses por ano.

Em comunicado à imprensa, a companhia afirmou que estuda ampliar a capacidade de produção para até um bilhão de doses anualmente já a partir de 2021. "Encorajados pelos dados da fase, acreditamos que nossa vacina com mRNA pode ajudar na pandemia da covid-19 e também a prevenir surtos futuros", comentou Stéphane Bancel, CEO da Moderna.

Os Estados Unidos fecharam acordo com as farmacêuticas Pfizer e BioNTech para comprar, em 2020, 100 milhões de doses das vacinas contra a covid-19 que estão sendo desenvolvidas pelas empresas. O número equivale ao volume máximo de unidades que as companhias teriam condições de produzir neste ano, o que impediria, portanto, que os demais países tivessem acesso ao imunizante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.