Modo como casais conversam pode prever o sucesso do relacionamento

Pesquisadores avaliaram importância do estilo da linguagem escrita e verbal no futuro de namoros

estadão.com.br

27 Janeiro 2011 | 01h22

SÃO PAULO - Sabemos que as pessoas tendem a ser atraídas para namorar e se casar com outras que se assemelham em termos de personalidade, valores e aparência física. No entanto, esses recursos pertencem apenas à superfície do que faz um relacionamento dar certo. A forma como os indivíduos falam também é importante. Um novo estudo publicado na revista Psychological Science, da Associação para Ciência Psicológica dos EUA, descobriu que quem se comunica - verbalmente ou por escrito - em estilo similar é mais compatível.

A pesquisa focou-se nas palavras chamadas "de função" - não substantivos ou verbos, mas as que mostram como os termos estão relacionados, como preposições e pronomes. Entre as usadas, estão "um/uma", "ser/estar", "qualquer coisa", "aquilo", "vai", "dele" e "e". Como usamos essas palavras constitui a nossa redação e estilo de fala, segundo o coautor James Pennebaker, da Universidade do Texas, em Austin (EUA).

"Palavras de função são altamente sociais e necessitam de habilidades sociais para serem usadas. Por exemplo, estou falando sobre o artigo que está sendo publicado e, em poucos minutos, quando fizer alguma referência 'ao artigo', você e eu saberemos o que isso quer dizer. Mas alguém que não faz parte da conversa não entenderia", explica Pennebaker.

Junto com Molly Irlanda e colegas, ele examinou se o modo de falar e escrever entre casais pode prever o comportamento futuro do namoro e a força de duração dos relacionamentos. Os pesquisadores fizeram dois experimentos, em que um programa de computador comparou o estilo de linguagem dos parceiros.

No primeiro estudo, os pares de estudantes universitários tinham encontros de 4 minutos enquanto suas conversas eram registradas. Quase todos abrangeram os mesmos temas: Qual a sua formação? De onde você é? O quanto gosta da faculdade? Todas as conversa soaram mais ou menos iguais a "ouvido nu", mas a análise dos textos revelou diferenças acentuadas em sincronia de linguagem. Os casais cuja pontuação no quesito estilo ficou acima da média foram quase 4 vezes mais propensos a querer um contato posterior em relação às duplas cujo modo de falar não estava em sintonia.

Um segundo levantamento revelou o mesmo padrão em bate-papos online entre casais de namorados ao longo de 10 dias. Quase 80% dos pares cujo estilo de escrita era parecido ainda namoravam depois de três meses, em comparação com cerca de 54% daqueles que não tinham muita similaridade.

O que as pessoas dizem às outras é importante, mas como elas fazem isso pode ser ainda mais revelador. "O que é maravilhoso sobre isso é que realmente não tomamos essa decisão, ela apenas sai da nossa boca", diz Pennebaker.

Se você está se perguntando se você e seu parceiro têm correspondência no estilo de linguagem, faça o teste online e descubra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.