Morre chimpanzé que teria aprendido linguagem de sinais

Ela seria capaz de articular 250 palavras; alguns cientsitas duvidavam dessa capacidade dea fêmea Washoe

Associated Press,

01 de novembro de 2007 | 18h09

Washoe, a chimpanzé fêmea que pode ter sido o primeiro animal não-humano a aprender uma linguagem humana, morreu de causas naturais no instituto de pesquisas onde era mantida.   A chimpanzé, que aprendeu os primeiros rudimentos da linguagem de sinais dos Estados Unidos em um projeto de pesquisas no Estado de Nevada, vivia na Universidade Central Washington, campus de Ellensburg, desde 1980. Ela tinha um vocabulário de cerca de 250 palavras, embora críticos questionassem se ela realmente era capaz de usar a linguagem de sinais.   Washoe morreu na noite de terça-feira, de acordo com Roger e Deborah Fouts, fundadores do Instituto de Comunicação enmtre Chimpanzés e Humanos do campus. Ela havia nascido na África por volta de 1965.   A chimpanzé ensinou linguagem de sinais a três outros chimpanzés que permanecem no instituto, disse uma porta-voz da universidade, Becky Watson. As alegações de que a capacidade de Washoe de usar linguagem foram contestadas por cientistas respeitados, como Noam Chomsky e Steve Pinker.   Chomsky afirma que os requisitos neurológicos para a linguagem só teriam surgido no cérebro humano após a separação entre homens e chimpanzés.   Pinker diz que os chimpanzés apenas aprendem a imitar gestos para receber recompensas, como animais treinados para realizar truques, e não adquirem linguagem verdadeira.

Tudo o que sabemos sobre:
chimpanzéslinguagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.