Morre gêmea que havia sobrevivido a cirurgia de separação

Faith e Hope (os nomes significam "Fé" e "Esperança") nasceram, unidas, em 26 de novembro, na Inglaterra

AP,

26 de dezembro de 2008 | 14h40

A menina Faith Williams, o bebê de um mês que havia sobrevivido a uma longa cirurgia que a separou da irmã, morreu na tarde do dia de Natal, informa o Great Ormond Street Hospital.   O médico responsável por Faith, Agostino Pierro, disse que, apesar de triste, a morte não era inesperada. "Sempre foi muito calro para nós que Faith era muito doente", disse ele. "Ela exigiu todas as habilidades de nossa equipe de terapia intensiva, e passou por diversas outras cirurgias. No entantop, sucumbiu às complexidades de sua situação".   Faith e Hope (os nomes significam "Fé" e "Esperança") nasceram, unidas, em 26 de novembro. Seus corpos se juntavam do peito ao estômago. As meninas tinham corações independentes, mas partilhavam o fígado e os intestinos.   No dia 2 de dezembro, as duas passaram por uma cirurgia de separação que durou 11 horas. Os médicos prtendiam esperar até que as meninas ficassem mais fortes, mas uma série de complicações exigiu a antecipação do procedimento.    Hope morreu horas depois da separação. "Os pulmões de Hope eram muito pequenos para suportar... respiração e circulação", explicou Pierro, na época. "Os pulmões de Faith estavam, de algum modo, sustentando Hope". Ele disse, na mesma oportunidade, que as chances de Faith sobreviver eram de 50%.   A menina passou por outras duas cirurgias. A mãe das meninas é Laura Williams, de 18 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
hopefaithgêmeas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.