BBC/Reprodução
BBC/Reprodução

Morre mãe do primeiro bebê de proveta da história

Lesley Brown engravidou em 1978 graças ao tratamento de fertilização in vitro

BBC

21 de junho de 2012 | 09h19

Lesley Brown, a primeira mulher que deu à luz um bebê de proveta morreu no dia 6 de junho, anunciaram nesta quinta-feira, 21, seus parentes. A Britânica tinha 64 anos e faleceu ao lado de sua família em um hospital de Bristol.

 

Lesley entrou para a história em 1978, quando sua primeira filha, Louise, nasceu em um hospital de Oldham. Ela tentou engravidar de seu marido, John, que morreu há cinco anos, por quase uma década, até que aceitou a fertilização in vitro, tratamento pioneiro de Patrick Steptoe e Robert Edwards.

 

O sucesso do nascimento de Louise, cuja irmã Natalie também nasceu após o processo da fertilização in vitro, levou os médicos a abrirem uma clínica para desenvolver o tratamento.

 

Mike Macamee, chefe do laboratório, afirmou que "Lesley era uma mãe e uma avó devota que com sua coragem abriu portas para milhões de mulheres que agora têm uma chance de serem mães".

 

Em 2008, Lesley revelou que estava disposta a qualquer coisa para ter um filho. À época, ela disse estar muito feliz por ser uma mãe. "Se não fosse pela fertilização in vitro, eu jamais teria netos", disse a britânica, cujas trompas de falópio eram fechadas, o que tornava a gravidez impossível.

 

Em 1976, ela ouviu a respeio da pesquisa e se voluntariou para os testes. Outras mulheres também participaram, mas Lesley foi a primeira a ter a gravidez confirmada, o que ocorreu poucas semanas depois.

 

Edwards disse em uma entrevista há quatro anos que havia grande preocupação com a saúde de Lesley e do bebê, uma vez que a imprensa a perseguia praticamente a todos os lugares onde ia. "Sem ninguém saber, Patrick (Steptoe) levou Lesley para a casa de sua mãe, e ninguém sabia que ela estava lá. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.