Morre o bebê Arthur

O bebê Arthur Blauth Schobach Santos morreu às 15h30 deste domingo. De acordo com a assessora de imprensa do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas (Incor-HC/FMUSP), Rita Amorim, a causa da morte foi falência múltiplas dos órgãos. O bebê tinha quatro meses de vida. O bebê estava internado na UTI infantil e, na quarta-feira passada, foi anunciado que o seu estado de saúde havia piorado nas últimas 48 horas. Com suporte de equipamento cardiocirculatório, devido à falência de seu coração, Arthur apresentou uma importante diminuição do nível de plaquetas no sangue, característico de quadro potencial de hemorragia. Medicado e sob monitoração intensiva e contínua, ele seguiu em estado crítico, tendo como única alternativa de tratamento - embora de alto risco neste estágio - o transplante cardíaco. Arthur nasceu em 14 de novembro de 2005 com hipoplasia do coração esquerdo, malformação cardíaca caracterizada pela inexistência do ventrículo esquerdo do coração. Internado no hospital Pró-Cardíaco, desde o seu nascimento, foi transferido para o Incor, no dia 07 de março. Em 17 de março Arthur foi submetido à terceira cirurgia desde que nasceu, e primeira no Incor, para correção parcial da hipoplasia do coração esquerdo, com duração de dez horas. Realizada com urgência e caracterizada como de altíssimo risco, a cirurgia buscou evolução mais favorável para o quadro clínico do paciente, diante da impossibilidade do transplante cardíaco, em decorrência da falta de órgão compatível. Embora cirurgicamente a correção proposta tenha sido realizada integralmente, o coração de Arthur não correspondeu de forma positiva à intervenção, entrando em falência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.