Morre último cetáceo encalhado na Austrália

Último exemplar dos 91 animais encalhados em vários incidentes na Austrália e na Nova Zelândia morreu apesar dos esforços para levá-lo a águas mais profundas

Efe,

17 de novembro de 2011 | 10h57

O último exemplar dos 91 cetáceos encalhados em vários incidentes na Austrália e na Nova Zelândia morreu apesar dos esforços de resgate, informam fontes oficias.

Representantes do Serviço de Parques e Vida Selvagem da Ilha da Tasmânia disseram que um cachalote de 12 metros morreu na última quarta-feira, 16, após esforços para levá-lo a águas mais profundas. As equipes conseguiram devolver duas baleias ao mar.

As autoridades confirmaram a morte de 22 cachalotes encalhados no sábado na praia Ocean, e outros dois cachalotes e duas baleias Minke que encalharam na baía de Macquarie.

Na Nova Zelândia, para evitar maiores sofrimentos, foram sacrificados os últimos 18 animais de um grupo de 65 baleias-piloto encalhadas na baía Golden.

Apesar do nome, esses animais não são propriamente baleias, mas cetáceos da família dos golfinhos que têm uma protuberância na cabeça. Eles medem até sete metros e podem pesar três toneladas.

Muitas baleias e cetáceos ficam encalhados nas costas da Austrália e Nova Zelândia, mas os cientistas desconhecem as razões.

Uma das possibilidades é que esses mamíferos marinhos se aproximam da costa atraídos pelos sonares dos barcos, ou seguem um líder desorientado por alguma doença.

As baleias saem todos os anos da Antártida no inverno e se dirigem ao norte em busca de águas mais quentes, retornando ao sul nos meses de setembro e novembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.