STR / AFP
STR / AFP

Mortes pelo coronavírus chegam a 1.886; China pede doação de plasma para tratamento

Autoridades de Hubei confirmaram 1.807 novos casos de contágio. Plasma de pessoas curadas pode ajuda a tratar aqueles que permanecem doentes

AFP, O Estado de S.Paulo

17 de fevereiro de 2020 | 23h58

PEQUIM - O número de mortos na China em razão da epidemia de coronavírus subiu para 1.886 nesta terça-feira, 18. As autoridades de Hubei registraram 1.807 novos casos de contágio, uma queda em relação ao dia anterior. Mais de 300 americanos retirados de um cruzeiro no Japão começaram um novo período de quarentena nos Estados Unidos.

A epidemia do coronavírus infectou mais de 72,3 mil pessoas, das quais 900 são estrangeiras. Pequim, que tenta frear o avanço da doença, pediu que as pessoas que se curaram do vírus doem sangue para que seja extraído o plasma com objetivo de tratar os doentes. 

Fora da China, o maior foco de infecções é o cruzeiro Diamond Princess, atracado na costa de Yokohama, no Japão, onde foram confirmados 99 novos casos, elevando o total para 454 infectados, apesar do isolamento dos passageiros em seus camarotes, que já dura 14 dias. A OMS disse nesta segunda-feira, 16, que não é necessário suspender os cruzeiros

A medida em que cresce as críticas da gestão da crise pelas autoridades japonesas, outros governos, como da Austrália e Itália, anunciaram sua intenção de evacuar seus cidadãos do navio. Hong Kong também expressou seu desejo de repatriar cerca de 330 pessoas o quanto antes. O Canadá tomou a mesma decisão para 250 cidadãos do país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.