Movimento une entidades para requalificar conversa sobre a Depressão
Conteúdo Patrocinado

Movimento une entidades para requalificar conversa sobre a Depressão

Conhecimento e diálogo são estratégias para derrubar barreiras e abrir caminho para transformar a vida de milhões de pacientes

Janssen, Media Lab Estadão
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

20 de agosto de 2020 | 12h29

Uma coalizão formada por renomadas instituições que defendem a causa da saúde mental, liderada pela Janssen, farmacêutica da Johnson & Johnson, acaba de lançar o movimento Falar Inspira Vida. Trata-se de uma iniciativa que tem como objetivo requalificar o diálogo sobre a Depressão ao disseminar conhecimento e incentivar a busca por ajuda especializada.

O fato é que os transtornos mentais como a Depressão ainda são cercados por desconhecimento, estigma e desconfiança. Em artigo publicado na revista científica The Lancet, em 2018, especialistas alertavam que, apesar dos avanços em pesquisas científicas sobre o assunto, problemas como Depressão não param de crescer no mundo todo. Estamos falando de cerca de 300 milhões de pessoas, de acordo com dados de 2017 da Organização Mundial da Saúde.

Hoje, como um dos desdobramentos da pandemia de Covid-19, se ampliam as preocupações sobre os impactos do isolamento e das incertezas do período na saúde mental da população. Pesquisa feita pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro, em parceria com o Hospital New Haven, da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, analisou o comportamento dos brasileiros entre março e abril de 2020 e apontou um aumento de 90% nos casos de Depressão. E por aqui o problema já alcançava 12 milhões de pessoas antes da emergência do novo coronavírus.

​Acolhimento sem julgamento

“Propor um diálogo franco e mais empático sobre a  Depressão é o objetivo do movimento Falar Inspira Vida. Acreditamos que por meio do conhecimento podemos criar um ambiente mais favorável para quem precisa de ajuda especializada”, diz Fabio Lawson, diretor Médico da Janssen. Além da farmacêutica, a iniciativa é formada pelo Departamento de Psiquiatria da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos (Abrata), Associação Crônicos do Dia-a-Dia (CDD), Centro de Valorização da Vida (CVV), Instituto Vita Alere, Vitalk e VejaSAÚDE.

“Na Abrata, praticamos justamente o tema dessa iniciativa, que é abrir espaço em um clima de respeito, uma escuta acolhedora, para que as pessoas com Depressão se coloquem entre iguais, tenham a sensação de pertencimento”, diz Marta Axthelm, presidente da entidade. “Estamos participando do movimento porque acreditamos que é importante que todos recebam informação precisa, embasada, para saber que existe possibilidade de um recomeço, de recuperação”, conclui.

Entre as ações previstas pelo Falar Inspira Vida está o lançamento do guia “Depressão: quando saber falar e ouvir inspira a vida”, uma ferramenta inédita que apresenta a Depressão e o suicídio à população a partir de uma linguagem informal e acessível. O material mostra expressões do dia a dia em que os estigmas estão presentes e sugestões de como falar e interagir, reforçando a importância da busca por ajuda especializada.



O conhecimento reunido no guia é um importante recurso para conscientizar sobre a estreita relação entre os transtornos mentais e o suicídio. De acordo com a OMS, todo ano mais de 800 mil pessoas morrem por suicídio. Entre jovens, esse já é um problema de saúde pública, sendo a segunda causa de morte na faixa etária de 15 a 29 anos.

O movimento promoverá, no dia 10 de setembro, o webinar Diálogos Estadão Think “Depressão: Movimento Falar Inspira Vida”, organizado pela Janssen e pelo Estadão, em parceria com as instituições que apoiam o movimento. O evento reunirá especialistas e representantes de pacientes para propor uma reflexão sobre a doença, incentivando o acolhimento sem julgamento. O webinar poderá ser acessado nas redes sociais do Estadão. O propósito deste grande movimento é uma sociedade bem informada e livre de tabus.



 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.