MP denuncia Saúde por não entregar teste de hepatite

A denúncia é por omissão de socorro; há 11 meses, kits não são repassados para centros de testagem

Emílio Santanna, O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2008 | 18h17

O Ministério Público Federal do Rio denunciou o Ministério da Saúde por omissão de socorro. O motivo são os 11 meses em que os kits para o diagnóstico de hepatite deixaram de ser entregues para os Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) e Laboratórios Centrais (Lacens) dos Estados. De junho de 2007 a maio desde ano nenhum kit foi entregue pelo ministério. O resultado, estimam os especialistas, cerca de 500 mil pacientes deixaram de receber seus diagnósticos.   De junho de 2007 a maio deste ano nenhum kit foi entregue pelo ministério. O resultado, estimam os especialistas, cerca de 500 mil pacientes deixaram de receber seus diagnósticos, positivos ou não. Com uma prevalência de 1% de casos positivos para hepatite B e 2% para a hepatite C, nos centros de triagem, até 15 mil pessoas podem estar doentes sem ter recebido a confirmação.   Além de terem uma potencial evolução da doença, essas pessoas se transformam em fatores ativos de transmissão.   LEIA A ÍNTEGRA DA REPORTAGEM NA EDIÇÃO DE SÁBADO DE 'O ESTADO DE S. PAULO'

Tudo o que sabemos sobre:
hepatite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.