MP faz operação contra esquema criminoso em hospital de Sorocaba-SP

Segundo a investigação iniciada em setembro do ano passado, a organização criminosa desviava verbas destinadas ao pagamento de plantões a servidores

Priscila Trindade, estadão.com.br

16 Junho 2011 | 12h30

SÃO PAULO - O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, deflagrou uma operação nesta quinta-feira, 16, contra integrantes de uma quadrilha do Conjunto Hospitalar de Sorocaba, no interior de São Paulo. Foram expedidos 13 mandados de prisão temporária.

 

Segundo a investigação iniciada em setembro do ano passado, a organização criminosa desviava verbas destinadas ao pagamento de plantões a servidores. Os funcionários recebiam o dinheiro pelos plantões, mas não cumpriam com suas jornadas de trabalho. As investigações também revelaram a existência de funcionários fantasmas e a prática de falsificações, estelionato e fraudes em licitações.

 

De acordo como MP, tiveram a prisão decretada Ricardo José Salim (ex-diretor do CHS), Tania Maris De Paiva, Célia Chaib Arbage Romani, Heitor Fernando Xediek Consani, atual diretor do CHS, Marcia Regina Leite Ramos, Tânia Aparecida Lopes, Tarley Eloy Pessoa De Barros, Kleber Castilho, Antonio Carlos Nasi, Maria Helena Pires Alberici, Vera Regina Boendia Machado Salim, Edson Brito Aleixo e Edson da Silva Leite.

 

Na operação também estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados e em 11 hospitais de Itapevi e da capital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.