MT conforma três mortes por malária em 10 dias

Estado afirma que total de casos da doença vem caindo ano a ano

Fátima Lessa, da Agência Estado,

08 Fevereiro 2010 | 19h21

município de Lucas do Rio Verde (354 km de Cuiabá) foram notificadas, em menos de dez dias, quatro mortes por malária do tipo falciparum (a forma mais grave da doença). Três foram confirmadas em exames de laboratório e uma está sob investigação.

 

Chuva faz aumentar sete vezes casos de dengue no MT

 

Dados oficiais da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) apontam que, em janeiro de 2010, foram notificados 114 casos no Estado e deste total nove são daquele município.

 

O diretor do Polo Regional de Saúde, Wolgran Araújo, disse que na região podem existir malária dos tipos falcípara, vivax ou mista. Segundo a assessoria de imprensa da SES-MT, dos casos registrados em Lucas do Rio Verde, um seria proveniente do município de Cacoal (Rondônia) e oito são do próprio local.

 

O órgão já teria iniciado as investigações das ocorrências no município, "visto que os casos têm maior incidência na região noroeste do Estado". 

 

Apesar de confirmar as ocorrências, a SES destaca que o Estado continua apresentando redução de casos de malária. Segundo o órgão, 2009 fechou com a notificação de 3.250 casos, contra 3.708 registrados em 2008. Em janeiro de 2009 foram notificados 249 novos casos e em janeiro de 2010, 114. 

 

Os município da região noroeste de Mato Grosso são os responsáveis por de 75% a 80% das ocorrências. Os municípios com maiores índices são: Colniza, Aripuanã, Juina, Rondolândia e Brasnorte.

 

A malária é uma doença infecciosa causada por parasitas (protozoários do gênero plasmódio) transmitida através da picada do mosquito fêmea da espécie anófeles.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.