Rovena Rosa/Agência Brasil - 16/7/2020
Rovena Rosa/Agência Brasil - 16/7/2020

Mudança no Plano São Paulo deve acelerar reabertura, dizem prefeitos

As novas regras, que vigoram a partir de sexta-feira, permitem que regiões com taxa de ocupação abaixo de 75% nos leitos de UTI para covid-19 entrem na fase verde; atualmente o índice é de 60%

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2020 | 19h05

SOROCABA – As mudanças no Plano São Paulo devem acelerar a reabertura das atividades econômicas, na avaliação de prefeitos de algumas das principais cidades do interior paulista. As novas regras, que vigoram a partir de sexta-feira, 31, permitem que regiões com taxa de ocupação abaixo de 75% nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para o novo coronavírus entrem na fase verde – hoje, o índice é de 60%. A mudança foi anunciada nesta segunda-feira, 27, pelo governador João Doria.

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), avaliou o anúncio como positivo para a cidade. “Pelos critérios que observamos, Campinas terá condições, de maneira gradual, de seguir adiante com a economia. A batalha contra a pandemia não acabou, mas é importante as pessoas poderem reativar suas atividades e ganhar seu sustento". Nesta segunda, a cidade retomou as atividades comerciais, fechadas há 35 dias. A prefeitura instalou três barreiras sanitárias na região central, mas houve aglomerações pontuais. A cidade chegou a 16.263 casos e 641 mortes pelo coronavírus.

O prefeito de São José dos Campos, Felício Ramuth (PSDB) se antecipou ao anúncio do governador e publicou decreto permitindo a reabertura de bares, restaurantes, salões de beleza e academias. A medida entra em vigor nesta terça-feira, 28, elevando a cidade da fase laranja para a amarela à revelia do governo estadual. “O Estado corrigiu o erro cometido em relação ao Vale do Paraíba. O importante é que a cidade continue se cuidando, mantendo o isolamento social”, disse. Ele se referiu a um atraso na inclusão dos dados da covid-19 da região no sistema do Ministério da Saúde que contabiliza os casos. Na semana passada, teriam sido lançados 1,3 mil casos que estavam represados, alterando a situação da região.

Em Ribeirão Preto, o prefeito Duarte Nogueira (PSDB) disse que as novas regras vão garantir mais estabilidade nos ajustes das fases do Plano São Paulo. Com as mudanças, a cidade pode passar da atual fase vermelha para a laranja. “A medida vai permitir que os municípios da região liberem leitos para outras especialidades médicas. Estamos trabalhando para alcançar os índices e reabrir as atividades com o cuidado de preservar vidas. Todos os estudos mostram que a recuperação mais rápida e duradoura aconteceu nas cidades e regiões onde o distanciamento social foi mais bem feito”, disse.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.