Mulher com rosto transplantado passa em teste

A francesa que recebeu nariz, queixo e boca num transplante inédito em novembro tem feito passeios públicos sem atrair a atenção das pessoas, revelou seu cirurgião numa entrevista publicada hoje. A paciente do primeiro transplante parcial de face, Isabelle, está se recuperando bem e está concentrada no futuro - a perspectiva de voltar do hospital para casa e retomar uma vida normal, disse o médico Bernard Devauchelle ao Le Courrier Picard, um jornal do norte da França. A divorciada de 38 anos, mãe de dois filhos, recebeu as partes do rosto de uma doadora com morte cerebral em 27 de novembro. Ela foi mordida por seu cachorro Labrador no ano passado, em circunstâncias ainda não totalmente reveladas, deixando-a com ferimentos que dificultavam sua fala e alimentação. Agora, ela está fazendo caminhadas, andando de bicicleta, conversando e comendo, disse Devauchelle. "Todo dia, com a face descoberta, ela passa por pessoas que não necessariamente a reconhecem", afirmou o médico. Ele acrescentou que ela saiu em público para testar a reação das pessoas. "Ela saiu para comprar revistas sem atrair maior atenção de ninguém", contou. "Essa talvez seja a melhor prova da verdadeira integração, se você olha para ela, você percebe que existe algo que não é totalmente normal nos movimentos de sua face. Mas existe certa expressividade que está retornando lentamente". A paciente, identificada apenas pelo primeiro nome, continuará se submetendo a tratamento em hospitais de Lyon e Amiens, afirmou seu médico.

Agencia Estado,

11 de janeiro de 2006 | 18h00

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.