Mulher de 38 anos é 1ª morte por gripe suína na Europa

Vítima havia dado à luz duas semanas atrás e tinha outros problemas de saúde, informam autoridades

EFE,

15 Junho 2009 | 13h01

A primeira vítima a morrer de gripe suína na Europa, que faleceu domingo, na Escócia, era uma mulher de 38 anos que deu à luz há duas semanas, confirmaram as autoridades sanitárias escocesas.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

 A mulher, que tinha outros problemas de saúde não especificados, foi identificada como Jacqueline Fleming, que teve recentemente um parto prematuro, acrescentaram as fontes.

 

 A família de Jacqueline divulgou um breve comunicado afirmando que seus parentes estão "totalmente destroçados" e que a mulher estava hospitalizada há várias semanas.

 

 Amigos da família disseram à imprensa britânica que Jacqueline tinha um filho de 18 anos e outro de dez, além do bebê, que, segundo as fontes, não contraíram o vírus da gripe.

 

 O responsável de Saúde do Governo Escocês, Nicola Sturgeon, disse à "BBC" que, apesar da morte, a gripe não é severa e os sintomas na maioria dos casos são leves.

 

 Jacqueline morreu no Royal Alexandra Hospital, em Paisley, perto de Glasgow, e era uma das dez pessoas com a doença hospitalizadas na Escócia.

 

 Até agora, 1.226 casos da gripe foram confirmados no Reino Unido, dos quais 752 foram registrados na Inglaterra, 463 na Escócia, oito na Irlanda do Norte e três no País de Gales.

 

 O surto está atualmente na fase seis, que caracteriza pandemia, de acordo com a classificação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

 Os casos de infectados pelo vírus no mundo já chegam a 27.737 em 74 países, segundo os últimos dados divulgados pela OMS.

 Os mortos por este novo vírus superam 140, desde que o primeiro surto foi declarado no final de abril.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.