Mulheres têm mais capacidade de perdoar, aponta estudo

Pesquisa realizada na Espanha mostra ainda que pais perdoam aos filhos com mais facilidade do que o contrário

18 Fevereiro 2011 | 19h53

SÃO PALO - Um estudo conduzido pela Universidade do País Basco revelou diferenças emocionais entre homens, mulheres, pais e filhos no que diz respeito à capacidade de perdoar. De acordo com a pesquisa, realizada pela primeira vez na Espanha, pais perdoam aos filhos com mais facilidade do que o contrário, enquanto mulheres têm mais capacidade de perdoar do que os homens.

 

Publicado na Revista Latinoamericana de Psicología, a pesquisa mostra que um fator decisivo na capacidade de perdoar é a empatia, característica mais marcante nas mulheres. Os resultados foram medidos em uma escala que avalia os fatores facilitadores e mostraram que, de acordo com a idade e o gênero, os motivos para perdoar a alguém podem variar bastante.

 

Os autores do estudo afirmam que pais e filhos usam definições similares de perdão. Não existindo rancor para a reconciliação, compreensão e empatia são os termos mais usados pelos dois grupos para definir o perdão.

 

De acordo com o estudo, duas condições são fundamentais para que exista o perdão. A primeira é que exista remorso e a segunda é que a pessoa que tenha sofrido a ofensa não guarde rancor.

 

Foram analisados pais, com idades entre 45 e 60 anos, e filhos que têm entre 17 e 25 anos. A pesquisa contou com a participação de 140 entrevistados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.