Mutação genética dá pista para prevenir câncer no intestino, diz estudo

Pacientes com a variante não conseguem inibir reprodução em massa de células.

Da BBC Brasil, BBC

15 de agosto de 2008 | 08h21

Uma variante genética encontrada em pacientes com câncer de intestino pode ser a chave para evitar que a doença continue sendo transmitida para as futuras gerações, afirmam especialistas americanos.A mutação genética, que tem uma ligação direta com a reprodução de células no colo do intestino, ocasionando o tumor, aumenta em até 50% as chances de aparecimento da doença.A variante genética atua baixando a produção de um receptor para o TGF-beta, uma substância química que inibe a reprodução demasiada de células. O estudo, publicado na revista Science, representa um novo avanço dos testes genéticos como forma de reduzir os riscos de câncer no intestino. A pesquisa, conduzida por uma equipe da Universidade Estadual de Ohio, analisou amostras de 138 pacientes com câncer de colo de intestino e de mais de 100 voluntários saudáveis.Os cientistas encontraram a variante genética em um terço dos pacientes com câncer e em apenas três dos voluntários saudáveis. O coordenador da pesquisa, Albert de la Chapelle, disse que a descoberta da mutação abre caminho para evitar a propagação da doença, já que parentes de pacientes com câncer poderão ser monitorados de perto para evitar o desenvolvimento da doença.Ela afirmou que uma combinação de fatores contribuem para o desenvolvimento do câncer de intestino, entre eles herança genética, estilo de vida e dieta alimentar.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
câncerintestinopesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.