Mutirão ajuda doentes de hanseníase a receber benefício

Pacientes que foram internados compulsoriamente até 1986 terão direito à pensão mensal de R$ 750

Paulo R. Zulino, do estadao.com.br,

05 de outubro de 2007 | 12h04

A Secretaria Estadual da Saúde está fazendo um mutirão para identificar e localizar cerca de 1,2 mil pacientes acometidos pela hanseníase que passaram por internação compulsória. A proposta é para que eles entrem com processo de pedido de pensão, que está sendo paga pelo governo federal. De acordo com o decreto federal 6.168, de 24 de julho de 2007, os pacientes que foram internados compulsoriamente e isolados em hospitais colônias de todo o País até o ano de 1986 terão direito à pensão vitalícia mensal no valor de R$ 750. Para receber o benefício, os pacientes precisam apresentar documentos que comprovem a internação compulsória e preencher um requerimento de pensão especial. Em todos os 17 Departamentos Regionais de Saúde (DRS) espalhados pelo interior do Estado, um grupo de profissionais foi capacitado para fornecer informações e documentos às vítimas de hanseníase. A secretaria também disponibilizou, em sua página na internet, o requerimento exigido pelo governo federal. O Estado de São Paulo mantém um arquivo microfilmado de documentos, fichas de internação e prontuários de vítimas de hanseníase desde 1924. São 83 anos de informações sobre a doença. Outras informações sobre o benefício podem ser obtidas pelo site da secretaria (aqui) no link "hanseníase".

Tudo o que sabemos sobre:
SaúdeHanseníase

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.