Na Bahia, preso é internado com meningite

Devido ao diagnóstico, não haverá a necessidade da realização da quimioprofilaxia na unidade prisional

Solange Spigliatti e Marcela Bourroul Gonsalves, Central de notícias,

20 de outubro de 2011 | 12h39

Um dos detentos da Penitenciária Lemos Brito, do complexo penitenciário de Salvador, na Bahia, foi internado no Hospital Couto Maia com sintomas de meningite, segundo informações da Secretaria estadual de Saúde e do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado da Bahia (Sinspeb).

O preso estava em uma cela junto com outros seis internos. Ele também teve contato com os cerca de 10 agentes penitenciários que trabalham na unidade diariamente, além dos quase 300 detentos que vivem no local. Dois colegas de cela já apresentaram queixas sobre sintomas similares aos do paciente Eduardo Nere dos Santos, mas não há confirmação sobre outros casos da doença no complexo.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesab), exames detectaram uma variação menos perigosa de meningite, diferente dos últimos casos de meningite C que apareceram no Estado, mas ainda não há previsão de alta para o preso. Por conta do diagnóstico, não existe necessidade da realização de quimioprofilaxia na unidade prisional, segundo a Sesab.

 

 

* Texto atualizado às 16h48

Tudo o que sabemos sobre:
presomeningiteBahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.