Na mesa do brasileiro, um embate de gerações

Alimentação do jovem é completamente diferente da dos mais velhos; biscoito recheado é importante marcador de consumo não-saudável

Alexandre Rodrigues, Clarissa Thomé e Daniela Amorim, de O Estado de S. Paulo,

28 Julho 2011 | 10h00

RIO - A alimentação do brasileiro também evidencia o choque de gerações à mesa. A Análise de Consumo Alimentar da POF/IBGE mostra que a refeição de adolescentes, adultos e jovens se assemelha na base feijão com arroz e carne. A partir daí, a alimentação do jovem é completamente diferente da dos mais velhos. Em relação aos idosos, os adolescentes consomem três vezes mais refrigerante, quase o dobro de sucos e refrescos prontos, três vezes mais sanduíches e 20 vezes mais biscoitos recheados, diariamente.

 

Já os mais velhos, comem o dobro da quantidade diária de maçãs e bananas. Também ingerem quase 20% mais leite integral, três vezes mais queijo e quatro vezes mais leite desnatado. O consumo de salada crua também é quase o dobro entre os idosos, comparando com adolescentes.

 

A pesquisa mostrou também que o biscoito recheado é importante marcador de consumo não-saudável, seguido de refrigerantes, doces, pizza e salgadinhos industrializados. O consumo de biscoito recheado está associado, por exemplo, à baixa ingestão de vitamina A e ao alto consumo de sódio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.