Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

‘Não tem fórmula pronta, vamos criar nossa dinâmica social’, diz Mandetta

Ministro da Saúde afirma que não acredita na ideia de quarentena e isolamento absoluto

Emilly Behnke, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2020 | 19h45

BRASÍLIA – O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou nesta segunda-feira (30), que não acredita na ideia de quarentena e isolamento absoluto. Segundo ele, o Brasil precisa encontrar a sua própria dinâmica social no combate ao novo coronavírus.

"Não acredito nem em quarentena, isolamento vertical ou horizontal, nada disso. Não tem fórmula pronta, vamos criar a nossa dinâmica social todos juntos. Eu preciso que o pacto político ocorra", disse. Mandetta pediu a colaboração de governadores, secretários de Saúde, prefeitos, imprensa, Justiça e o governo federal. 

"É preciso todo mundo entender que vamos ter código de comportamento de distanciamento entre pessoas, de respeito, de não aglomeração", declarou. Ele disse que é preciso evitar a "paralisia" da sociedade, mas também evitar que haja tenha um "frenesi".

Para Mandetta, o governo não espera um surto de contaminação simultânea no País, mas vê como os maiores riscos os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará, que até o momento são os mais afetados pela doença. "Não esperamos ter uma epidemia ao mesmo tempo em todos os Estados da federação", comentou.

Ele destacou ainda o Distrito Federal, que é uma localidade "ímpar", por ser um ponto de escalas e de trânsito pessoas de todo o país e do exterior. "Em Brasília os casos ainda não chegaram no entorno, nas cidades-satélites. A grande maioria dos casos está no Plano Piloto e Lago Sul”, declarou.

No domingo, algumas cidades-satélites do Distrito Federal receberam a visita do presidente Jair Bolsonaro. Em coletiva com demais ministros nesta segunda-feira, Mandetta foi questionado sobre o passeio do presidente e as orientações de evitar aglomerações. Mandetta, contudo, não respondeu a pergunta e a coletiva foi encerrada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.