Nasa adia caminhada espacial para analisar rasgos em painel

Problemas podem forçar uma prorrogação da missão do Discovery e uma quinta caminhada espacial

Associated Press,

31 de outubro de 2007 | 15h44

A Nasa cancelou uma caminhada espacial prevista para esta quinta-feira, 1º, na qual os astronautas deveriam inspecionar a junta obstruída de uma torre de suporte de painéis solares da Estação Espacial Internacional (ISS) e marcou uma nova para sexta - se possível - com o objetivo de consertar rasgos em outro conjunto de painéis.   Tanto a junta obstruída quanto os painéis rasgados roubam tempo precioso da missão do ônibus espacial Discovery, que já havia sido prorrogada em um dia quando o problema na articulação da torre foi descoberto, na semana passada.   Essas dificuldades poderão forçar o adiamento de missões futuras e tornar ainda mais difícil a tarefa de completar a ISS até 2010, quando os ônibus espaciais deverão ser aposentados.   A missão do Discovery na estação prevê cinco caminhadas espaciais, o maior número já dedicado a uma missão de construção da ISS. Anteriormente, apenas missões de manutenção do telescópio Hubble haviam requerido tantas excursões extraveiculares.   Durante uma entrevista coletiva concedida na manhã desta quarta-feira, a comandante do Discovery, Pamela Melroy, disse que sua tripulação está pronta para realizar todos os reparos que a Nasa determinar - mesmo que isso represente uma nova extensão da missão e uma sexta caminhada espacial.   O rasgo no painel solar foi detectado na terça-feira, enquanto a "vela" dourada era desenrolada. O problema forçou a Nasa a suspender a operação. Até que pelo menos um dos conjuntos de painéis solares - o rasgado ou o com a junta obstruída - esteja em condições ideais de operação, a ISS não será capaz de gerar energia suficiente para suportar novos equipamentos, como o laboratório Columbus, uma seção nova da estação que deverá ser instalada em dezembro.   Os astronautas tiraram centenas de fotografias do buraco no painel, mas os especialistas da Nasa ainda não conseguiram determinar a causa do defeito. Um segundo rasgo, menor, teria sido detectado nesta quarta-feira, perto da brecha principal, de 64 centímetros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.