Nasa adia lançamento do Discovery para meados de dezembro

A Nasa adiou da semana que vem para meados de dezembro o lançamento do ônibus espacial Discovery, que deverá levar cargas e mantimentos para a Estação Espacial Internacional, disseram autoridades na quarta-feira.

IRENE KLOTZ, REUTERS

24 Novembro 2010 | 20h49

O tempo extra permitirá aos engenheiros entenderem por que dois suportes metálicos do tanque de combustível racharam quando a nave estava sendo abastecida com oxigênio líquido e hidrogênio líquido, no começo de novembro.

"Isso está se revelando um pouco mais complicado do ponto de vista da análise", disse Bill Gerstenmaier, administrador-associado da Nasa, a jornalistas. As fissuras no tanque do Discovery causaram uma rachadura de meio metro na espuma de isolamento térmico da nave.

Em 2003, um pedaço da espuma se soltou do tanque na hora de decolagem e atingiu o ônibus especial Columbia, causando uma explosão no momento do regresso à atmosfera terrestre, com a morte dos sete tripulantes.

O lançamento do Discovery em 5 de novembro foi cancelado devido a um vazamento no tanque de hidrogênio, mas de qualquer maneira a nave não teria decolado a partir do momento em que os engenheiros notaram a rachadura na espuma, segundo John Shannon, gerente do programa de ônibus espaciais.

As rachaduras e o vazamento de hidrogênio já foram reparados, mas a Nasa afirmou que não irá decolar enquanto não compreender melhor os riscos envolvidos.

A próxima oportunidade para a decolagem será em 17 de dezembro, mas "muitos dados precisam se juntar para permitir isso", segundo Shannon.

A nave levará um módulo cargueiro, um robô e peças de reposição para a Estação Espacial Internacional.

A missão, com duração prevista de 11 dias, é uma das últimas dos ônibus espaciais, que serão aposentados no ano que vem. Os EUA pretendem desenvolver outro tipo de veículo para levar astronautas ao espaço.

A Estação Espacial Internacional é um projeto de 16 países, em construção desde 1998 a 350 quilômetros de altitude, a um custo de 100 bilhões de dólares.

O adiamento na decolagem do Discovery abre espaço para que a empresa Space Exploration Technologies faça um voo-teste de um módulo espacial de carga desenvolvida para fins comerciais.

A cápsula Dragon pode ser lançada em 7 de dezembro a bordo do foguete Falcon 9, também pertencente à empresa, numa base aérea contígua ao Centro Espacial Kennedy, em Cabo Canaveral.

Mais conteúdo sobre:
CIENCIA NASA DISCOVERY*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.