NASA/Goddard/University of Arizona
NASA/Goddard/University of Arizona

Nasa anuncia missão que coletará dados de asteroide

Agência lançará nave com braço robótico em 2016 para colher dados do asteroide 1999 RQ36

estadão.com.br,

25 de maio de 2011 | 18h41

SÃO PAULO - A agência Espacial norte-americana (Nasa) anunciou nesta quarta-feira, 25, uma nova missão que será lançada em 2016. Denominada Origins-Spectral Interpretation-Resource Identification-Security-Regolith Explorer, ou OSIRIS-REx ( na sigla em inglês), o novo projeto enviará uma nave com um braço robótico para coletar dados do asteroide 1999 RQ36.

De acordo com a Nasa, estas amostras poderão ajudar a explicar a formação do nosso sistema solar e como a vida começou. Esta será a primeira missão americana que trará para a Terra amostras retiradas de um asteroide.

"Este é um passo crítico em direção aos compromissos delineados pelo presidente Obama para estender nosso alcance para além da órbita da Terra e explorar o espaço", disse o administrador da Nasa Charlie Bolden.

A missão OSIRIS-REx foi escolhida entre três opções de possíveis projetos dos Estados Unidos. Os outros dois diziam respeito à exploração do lado distante da Lua e da exploração da superfície de Vênus.

Após viajar quatro anos, o OSIRIS-REx irá se aproximar do asteroide, em 2020. Quando estiver próximo o suficiente, a nave irá mapear a superfície por cerca de seis meses. Então, uma equipe de cientistas escolherão um local do asteroide de onde serão retiradas amostras, que retornarão para a Terra em 2023. O orçamento do projeto, sem contar o custo da nave, é de aproximadamente US$ 800 milhões.

De acordo com cientistas da Nasa, o asteroide é como uma imagem instantânea da "infância" do nosso sistema solar. Ele também é rico em carbono, um elemento essencial nas moléculas orgânicas necessárias para a vida. Moléculas orgânicas já foram encontradas em meteoritos e amostras de cometas, indicando que alguns elementos da vida podem ser criadas no espaço. Os cientistas querem saber se este asteroide também apresenta o elemento.

"Este asteroide é uma cápsula do tempo da época do nascimento do nosso sistema solar e inaugura uma nova era de exploração planetária", disse Jim Green, diretor da Divisão Planetária Científica de Washington. "O conhecimento desta missão também nos ajudará a desenvolver métodos para melhor localizar as órbitas dos asteroides".

A missão também terá outro objetivo. A partir do OSIRIS-REx, a Nasa poderá mensurar o efeito Yarkovsky pela primeira vez. Este é o nome do efeito que faz com que um asteroide seja empurrado pelo Sol quando absorve a luz solar e reemite esta energia em forma de calor.

Mais conteúdo sobre:
NasaasteroideOSIRIS-REx

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.