Universidade de Wisconsin/Reuters
Universidade de Wisconsin/Reuters

Nasa muda nome de satélite em homenagem ao cientista Verner Suomi

Pesquisador da Universidade de Wisconsin foi um dos pioneiros no desenvolvimento de sondas para análise do clima terrestre

Efe,

26 de janeiro de 2012 | 12h47

A Nasa (agência espacial americana) anunciou nesta última quarta-feira, 25, que batizou um satélite meteorológico em órbita com o nome de Verner Suomi, um dos cientistas pioneiros no desenvolvimento de sondas para análise do clima terrestre.

Falecido em 1995, o meteorologista da Universidade de Wisconsin, conhecido como "o pai do satélite meteorológico", dá nome a um projeto espacial que até agora era conhecido pela referência técnica de "Projeto Nacional de Satélite Ambiental Polar-Orbital" ou NPP (na sigla em inglês).

O satélite, que passa a se chamar Suomi NPP, foi lançado no dia 28 de outubro de 2011 da base californiana de Vandenberg com o intuito de melhorar os prognósticos meteorológicos de curto prazo e aumentar o entendimento da mudança climática.

A decisão de rebatizar o satélite foi tomada na terça-feira, no encontro anual da Sociedade Meteorológica dos Estados Unidos, em Nova Orleans.

"As contribuições científicas e em engenharia de Verner Suomi foram fundamentais para nossa capacidade atual de saber mais sobre o clima da Terra a partir do espaço", destacou em comunicado John Grunsfeld, administrador associado da Nasa em Washington.

Suomi NPP, que ainda está em etapa de comprovação de sistemas, é um avanço na tecnologia de satélites meteorológicos, que estão há mais de 40 anos observando as mudanças atmosféricas e climáticas.

A missão, um projeto conjunto da Administração Nacional de Aeronáutica e do Espaço, da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês) e do Departamento de Defesa, permite previsões mais confiáveis sobre as condições climáticas, o estado dos oceanos e a análise da biosfera terrestre.

Vernes Suomi foi pioneiro, em 1959, no desenvolvimento de satélites de órbita polar (norte-sul), e, nos anos 1960, do uso de sondas geoestacionárias com órbitas fixas em um ponto da Terra.

Em sua carreira, Suomi participou também no projeto de missões de sondas enviadas a Vênus, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno e recebeu a Medalha Nacional da Ciência em 1977. 

Tudo o que sabemos sobre:
Verner SuomiNasasatéliteCiênciaVida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.