Nasce no Brasil o 1º bebê selecionado geneticamente para curar a irmã

Criança não tem genes da doença e é 100% compatível com irmã, que precisa de um transplante

Fernanda Bassette, de O Estado de S. Paulo,

14 de fevereiro de 2012 | 21h00

SÃO PAULO - Acaba de nascer o primeiro bebê brasileiro selecionado geneticamente em laboratório de maneira a não carregar genes da doença e ser totalmente compatível com a irmã - que sofre de talassemia major, uma doença rara do sangue e que se não for tratada corretamente pode levar à morte.

A pequena Maria Clara, de apenas quatro dias, nasceu para salvar a vida de Maria Vitória, que tem 5 anos e convive com transfusões sanguíneas a cada três semanas e toma uma medicação diária para reduzir o ferro no organismo desde os 5 meses.

A novidade, neste caso, é que além de não carregar o gene da talassemia major, o embrião selecionado (Maria Clara) também é 100% compatível com Maria Vitória, o que vai facilitar a realização de um transplante de sangue de cordão umbilical.

 

Leia mais informações em breve no estadão.com.br e na edição desta quarta-feira, 15, de O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.