Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Divulgação/Marinha do Brasil
Divulgação/Marinha do Brasil

Navio da Marinha leva oxigênio a hospitais de Manaus

Capital do Amazonas enfrenta colapso no sistema de saúde devido ao agravamento da pandemia do coronavírus

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

27 de janeiro de 2021 | 17h25

RIO - O navio-patrulha oceânico Apa, que integra a frota da Marinha brasileira, atracou no porto da Vila do Conde (PA) na noite da última terça-feira (26), com um tanque de 54 toneladas, que será envasado em Belém com 90 mil m³ de oxigênio líquido e seguirá rumo ao Amazonas para abastecer hospitais de Manaus.

A Marinha foi responsável pelo transporte de São Paulo ao Pará. Agora, uma balsa será usada para transportar, por rios, o tanque até Manaus, onde deve chegar na primeira semana de fevereiro. A capital do Amazonas enfrenta colapso no sistema de saúde devido ao agravamento da pandemia do coronavírus. O transporte faz parte da Operação Covid-19, realizada pelas Forças Armadas para mitigar as consequências da doença.

O Apa partiu de Santos em 19 de janeiro e tinha previsão de parada no Pará no dia 28 de janeiro, mas, devido às boas condições meteorológicas e aos esforços da tripulação, composta por 80 militares, a chegada em Vila do Conde foi antecipada em dois dias.

A missão do Apa teve apoio do Comando do 4º Distrito Naval, da Companhia Docas do Pará, que disponibilizou cais e guindastes, e da empresa White Martins, fornecedora do oxigênio. O Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial e Lacustre e das Agências de Navegação no Estado do Pará também se dispôs a ajudar no transporte.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.