Neandertais eram capazes de 'desenvolver suas próprias ferramentas'

Novo estudo sugere que espécie tinha a capacidade de inovar e se adaptar

BBC

27 Setembro 2010 | 11h11

Neandertais empenhavam-se em inovação e tecnologia, e desenvolveram ferramentas por si mesmos, dizem cientistas.

 

Um novo estudo desafia a ideia de que nossos parentes mais próximos só poderiam avançar por meio do contato com o Homo sapiens.

 

A equipe diz que mudança climática é parcialmente responsável por forçar os neandertais a inovar para sobreviver.

 

A pesquisa deve aparecer no Journal of Archaeological Method e Teory em dezembro.

 

"Basicamente, estou reabilitando os neandertais", disse Julien Riel-Salvatore, professor assistente de antropologia na Universidade do Colorado, em Denver, que liderou o estudo de sete anos.

 

"Eles tinham muito mais recursos do que nós lhes dávamos crédito."

 

Cultura desaparecida

 

Neandertais foram descobertos no Vale de Neander na Alemanha em 1856.

 

Acredita-se que viveram na Europa e partes da Ásia. Um exame atento dos fósseis encontrados mostra que eles compartilhavam 99,5%-99,9% do DNA dos humanos modernos, o que os torna nossos parentes mais próximos.

 

Eles tinham corpos musculosos e pequenos, cérebros grandes e características faciais proeminentes.

 

Neandertais se separaram da nossa linha evolutiva cerca de 500.000 anos atrás, e desapareceram da face da Terra cerca de 30.000 anos atrás.

 

Desde a primeira descoberta, os antropólogos vêm tentando desvendar o mistério da cultura desaparecida, também debatendo se neandertais foram ou não evoluindo por conta própria ou através de contato com o Homo sapiens.

 

Durante a pesquisa, o Dr. Salvatore Riel e seus colegas examinaram locais onde vivia o Neanderthal por toda a Itália.

 

Cerca de 42 mil anos atrás, o Homo sapiens e neandertais já estavam vivendo na parte norte e central da área.

 

Naquela época, um grupo inteiramente novo apareceu no sul.

 

Os pesquisadores acreditam que os sulistas também eram neandertais, de uma cultura denominada Uluzzian.

 

A equipe do Dr. Riel-Salvatore ficou surpresa ao encontrar algumas inovações em toda a área, embora os Uluzzians vivessem isoladas do Homo sapiens.

 

Eles descobriram pontas de projéteis, ocre, ferramentas de osso, ornamentos e possíveis evidências de pesca e caça de animais de pequeno porte.

 

"Minha conclusão é que, se o Uluzzian é uma cultura neandertal, então os contatos com os humanos modernos não são necessários para explicar a origem desse novo comportamento".

 

"Isso está em contraste com as ideias dos últimos 50 anos de que os neandertais tinham de ser aculturados pelos os seres humanos [modernos] para chegarem a essa tecnologia.

 

"Quando mostramos que os neandertais poderiam inovar por conta própria, os lançamos sob uma nova luz.

 

"É 'humaniza-los', você poderia dizer."

 

Irmãos?

 

Os pesquisadores acreditam que uma das razões que forçaram os neandertais a inovar-se foram mudanças no clima.

 

Quando a área onde viviam começou a se tornar cada vez mais aberta e árida, não tiveram outra opção senão adaptar-se - ou morrer.

 

"O fato de que os neandertais poderiam se adaptar às novas condições e inovar mostra que eles são culturalmente semelhantes a nós," disse o Dr. Riel-Salvatore.

 

Ele acrescentou que eles também foram similares biologicamente, e devem ser considerados uma subespécie de humanos ao invés de uma espécie diferente.

 

"Minhas pesquisas sugerem que eles eram um tipo diferente de humanos, mas humanos, no entanto.

 

"Somos mais irmãos do que primos distantes."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.