Negligência expôs 2 mil veteranos ao vírus da aids nos EUA

O Centro Médico de Veteranos de St. Louis oferece tratamento médico a mais de 50 mil veteranos de guerra

EFE

30 Junho 2010 | 18h16

A má esterilização do equipamento dentário em um hospital de St. Louis (Missouri) pode ter exposto cerca de 2 mil veteranos de guerra a vírus como o da hepatite C e o da aids, informou o Departamento de Assuntos de Veteranos.

 

Na segunda-feira o governo enviou 1.812 cartas a veteranos que receberam tratamento na Clínica Dental John Cochran entre o dia 1º de fevereiro de 2009 e o dia 11 de março notificando que eles poderiam ter contraído doenças.

 

Segundo a agência, o risco é "extremamente baixo", mas mesmo assim recomendou aos afetados que realizem exames para detectar possíveis problemas.

Um comunicado divulgado hoje pelo Departamento de Assuntos de Veteranos diz que o equipamento "não foi esterilizou seguindo as especificações exatas" recomendadas pelo fabricante.

 

O Centro Médico de Veteranos de St. Louis oferece tratamento médico a mais de 50 mil veteranos cada ano.

Mais conteúdo sobre:
veteranosaidshepatite

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.