Gustavo Mansur/Palácio Piratini
Gustavo Mansur/Palácio Piratini

'Nos preparamos para este momento', diz Eduardo Leite ao confirmar 1º caso de coronavírus no RS

Empresário de Campo Bom tem 60 anos e contraiu a doença durante uma viagem de negócios a Milão, na Itália

Lucas Rivas, especial para O Estado de S. Paulo

10 de março de 2020 | 15h05

PORTO ALEGRE – O governo do Rio Grande do Sul confirmou, nesta terça-feira, 10, o primeiro caso do novo coronavírus no Estado. O paciente é um empresário de 60 anos, morador de Campo Bom, cidade da região do Vale do Sinos, distante cerca de 55 quilômetros da capital Porto Alegre. Conforme a Secretaria Municipal de Saúde de Campo Bom, ele apresentou sintomas há algumas semanas quando retornou de uma viagem de negócios, em Milão, na Itália, no dia 23 de fevereiro.

Logo após procurar atendimento médico em uma clínica particular, o paciente foi orientado a ficar em isolamento domiciliar, conforme protocolo do Ministério da Saúde. O quadro de saúde dele é considerado bom e nenhum de seus familiares apresentam sintomas. Com este caso, o número de atingidos pelo Covid-19 chega a 31 no Brasil, segundo os últimos dados da pasta.

Por volta do meio-dia, coube ao governador Eduardo Leite (PSDB) confirmar o primeiro caso de coronavírus no Rio Grande do Sul. "Sabemos que gera apreensão, mas pedimos calma. O governo está atuando e tomando todas as providências para atender às pessoas que eventualmente tenham casos confirmados e reduzir o contágio. Não somos uma ilha. Nos preparamos para este momento. Sabíamos que esse dia iria chegar, não é o caso de alarmar a população. Estamos com a nossa estrutura preparada, frisando nosso trabalho em parceria com o Ministério da Saúde", ressaltou Leite.

Ele ainda fez um apelo para que os gaúchos reforcem os hábitos de higiene, como lavar as mãos, evitar o compartilhamento do chimarrão e tossir na parte interna do cotovelo, além de evitar tocar o rosto com frequência, por exemplo. Conforme o governador, o Estado tem 190 casos notificados, dos quais 103 foram descartados e 86 persistem como suspeitos.

'Não é caso para pânico', diz secretária

Em entrevista à Rádio Guaíba, de Porto Alegre, a secretária municipal de Saúde de Campo Bom, Suzana Ambros, assegurou que não há motivo para pânico após o diagnóstico, pois o empresário não chegou a circular na cidade logo depois que apresentou os sintomas do Covid-19. "Não é um caso para pânico. O vírus não está circulando. Ele ficou em isolamento domiciliar, na companhia de apenas dois familiares. A população pode ficar bem tranquila quanto a isso porque ele não andou por Campo Bom nem por outras cidades do Estado", assegurou.

O município informou também que o homem não apresenta mais sintomas da doença. O período de quarentena programado para ele se encerra nesta quarta-feira, 11, momento em que ele deixará o isolamento. A Prefeitura não considera o caso como "vencido" porque o paciente seguirá sendo monitorado pela equipe de saúde.

O Brasil já tinha 30 casos confirmados na segunda-feira, 9, de acordo com boletim diário divulgado pelo Ministério da Saúde: 16 em São Paulo, 8 no Rio de Janeiro, 1 no Espírito Santo, outros 2 na Bahia, 1 caso em Alagoas, 1 em Minas Gerais e 1 caso no Distrito Federal. Com este do Rio Grande do Sul, o total sobe para 31.

Após o primeiro caso da doença no RS, o Estado deverá passar ao nível 1 do seu plano de contingenciamento. O estágio deve permanecer o mesmo até que haja cem casos confirmados dispersos no Estado ou quando a letalidade mundial ultrapassar 3%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.