Nova droga contra o vírus da hepatite B

Acre, Pará e Pernambuco saem na frente na luta contra a hepatite B, um tipo de inflamação do fígado normalmente transmitido por contato sexual. Nestes Estados, o doente encontra na rede pública o moderno medicamento Entecavir, comercialmente conhecido como Baraclude. Recém-lançado no Brasil pela Bristol-Myers, a droga se mostrou mais eficaz do que os medicamentos anteriores. "O vírus B é muito mutante e por isso o organismo acaba desenvolvendo resistência aos medicamentos. No caso dos interferons, após quatro anos de uso, a resistência pode chegar a 60%", explica o especialista João Galizzi Filho. As expectativas quanto ao desempenho do Baraclude são as mais promissoras: após 48 semanas de uso, 339 dos 357 pacientes analisados não apresentaram evidências de resistência. A diminuição de efeitos colaterais também conta pontos a favor do medicamento. "O entecavir provoca efeitos mínimos. Antigamente, os pacientes ficavam sujeitos a crises renais, depressão e dores musculares", explica a médica Leila Beltrão. No Estado de São Paulo, o medicamento ainda não está disponível na rede pública de saúde. Apesar dos avanços da medicina, por aqui, a equipe médica trabalha com uma defasada lista de remédios - de 2002. Vale lembrar, porém, que há vacina grátis contra hepatite B para jovens até 19 anos.

Agencia Estado,

16 de maio de 2006 | 09h11

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.