Stephanie Keith/The New York Times
Stephanie Keith/The New York Times

Nova York confirma primeiro caso de coronavírus, diz Andrew Cuomo

Em nota divulgada no Twitter, o governador do Estado disse que a situação 'não é uma surpresa' e que ele esperava que isso 'acontecesse em algum momento'.

Redação, O Estado de S. Paulo

01 de março de 2020 | 22h48

NOVA YORK - O governador de Nova York, Andrew Cuomo, informou neste domingo, 1, que foi identificado o primeiro caso de coronavírus do Estado. Segundo informações, a paciente é uma mulher na casa dos 30 anos que esteve recentemente no Irã

Em nota divulgada pelo Twitter, o governador informou que a paciente apresenta sintomas respiratórios, mas que seu estado de saúde não é grave e já está sob controle. Cuomo também disse que a situação "não é uma surpresa" e que ele esperava que isso "acontecesse em algum momento".

O governador ainda lembrou que na semana passada, pediu à Assembleia estadual que aprovasse uma autorização de gerenciamento de emergência de US$ 40 milhões para ajudar na prevenção da doença.

"Não há motivo para ansiedade generalizada: o risco geral permanece baixo em Nova York. Estamos lidando diligentemente com essa situação e continuaremos a fornecer mais informações assim que elas estiverem disponíveis", afirmou Coumo.

Precisamente neste domingo, o Departamento de Saúde do Estado de Rhode Island relatou seu primeiro caso de coronavírus na região, que foi confirmado pelas autoridades locais e está pendente de ratificação pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, o CDC.

Segundo as autoridades locais, o paciente é um homem na casa dos 40 anos, que viajou para a Itália em meados de fevereiro. Ele já está sendo tratado em um hospital na região. Os casos de Rhode Island e Nova York se juntam a outra confirmação do último sábado, 29, no estado de Illinois, marcando o terceiro nessa região.

Vale acrescentar que ainda no sábado, os Estados Unidos registraram a primeira morte por coronavírus em território americano, no estado de Washington./ Com informações da EFE.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.